(41) 99821-2381 pecaoracao@gmail.com

“Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho.
Porque se um cair, o outro levanta o seu companheiro; mas ai do que estiver só; pois, caindo, não haverá outro que o levante.
Também, se dois dormirem juntos, eles se aquentarão; mas um só, como se aquentará?
E, se alguém prevalecer contra um, os dois lhe resistirão; e o cordão de três dobras não se quebra tão depressa.” (Ec 4:9-12)

=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=

Surgiu um texto que achei muito interessante e proposital para trazer ao conhecimento de todos. Trata-se do texto de “Alberto Saraiva”:

Bolsonaro, o tosco

E não é que é verdade?
O cara atropela as palavras, engole outras, passa por cima de algumas regras gramaticais, solta palavrões.

Mas vamos dar uma olhadinha nos seus antecessores, que ainda estão vivos:

José Ribamar Ferreira de Araújo Costa, vulgarmente chamado José Sarney: um intelectual. Membro da ABL. Escritor e poeta. O multimilionário “dono” do Maranhão. Deixou o país quebrado, após sucessivos e mal sucedidos planos econômicos, e com uma inflação que, só no último mês do seu mandato (ampliado para 5 anos, sabe-se lá como) foi superior a 80%. Num mês!

Fernando Affonso Collor de Mello: nascido em berço de ouro. Bom orador, teve educação de 1o. Mundo. Foi impichado por corrupção. Indiciado em vários processos, teve bens apreendidos. Não está preso graças à leniência do STF.

Fernando Henrique Cardoso: Outro intelectual. Professor catedrático da USP. Professor visitante da Sorbonne. Ao cabo de seu segundo mandato (conseguido sabe-se lá como!) entregou a inflação sob controle, mas com o Brasil no FMI. Passou a faixa para Lula, seu velho companheiro de palanque e de ideias socializantes.

Luiz Inácio Lula da Silva: Um farsante, semianalfabeto, comia os plurais com a mesma gula com que devorava dinheiro e amantes, como nunca antes na história deste país. Levou 8 anos enganando, trapaceando, roubando. Está preso, condenado em 2a. Instância, em vias de ser condenado também no TRF-4 num outro processo. E com uma outra condenação na 13a. Vara de Curitiba. É réu em mais um monte, no Rio e em Brasília.

Dilma Vana Rousseff: A economista que não sabia nada de economia, a anta que não consegue construir uma frase com sujeito, verbo e predicado nos seus devidos lugares. Com a “expertise” de quebrar uma loja de 1,99, foi bem mais longe: quebrou um país inteiro. Foi impichada. E acaba de ter prisão preventiva requerida, mas ainda não deferida pela Justiça.

Michel Miguel Elias Temer Lulia: A finesse em pessoa. Nunca elevou a voz. Nunca disse uma frase que não fosse rebuscada, com direito a mesóclises empoadas e gongóricas. Chefiou por décadas o MDB, um partido que saqueou o país também por décadas – e não por mera coincidência. Está em prisão domiciliar, acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Aí Jair Messias Bolsonaro, menino pobre, estudante de Colégio Militar e Capitão reformado, sucede a essa súcia de letrados e iletrados, espertos e corruptos, carreiristas e punguistas (e até ex-terrorista!), quebra todas as regras sujas de se fazer política e é trucidado por ser tosco com as palavras? Por não ser politicamente correto? Por falar o que pensa, sem rodeios? Por corajosamente dar nome aos bois? Por enfrentar sem medo a mídia que o massacrou na campanha? E que continua massacrando um presidente legitimamente eleito?

Como deputado, estava no Congresso quando todos esses presidentes exerceram o poder roubando, ou aliciando partidos e deputados com ministérios, cargos e até dinheiro vivo, o Mensalão que o diga. O Petrolão também.

Mas ele nunca se deixou contaminar. Era uma voz isolada no Plenário e nas Comissões, e desprezado pelos colegas de tantas legislaturas, que nunca davam as assinaturas necessárias para que seus projetos andassem na Casa.

Ou então seus projetos eram engavetados pelos presidentes da Câmara – e muitos deles foram processados e/ou foram ou estão presos, como Ibsen Pinheiro, Severino Cavalcanti, João Paulo Cunha, Michel Temer, Eduardo Cunha.

Ele sobreviveu incólume àquele antro!

Bolsonaro é uma total e absoluta exceção à regra de como se faz política no Brasil. Um alienígena completo. Que se elegeu sem partido importante, sem dinheiro, sem a mídia, sem as corporações, sem nada além de seu discurso conservador, que reverberou nas redes sociais por quem viu nele – com toda a razão – um político que iria fazer diferente de quem o antecedeu. E ele está fazendo.

Tem a sutileza de um rinoceronte? Sim. Tem a coragem dos loucos? Também sim. Tem os cacoetes das raposas da política? Definitivamente não. E ainda bem que não, dados os exemplos acima.

Ele não é, nem nunca foi um Rolls Royce. Está mais pra um tanque de guerra, daqueles que passam por qualquer terreno para abrir caminho para a infantaria, que vem atrás. E a infantaria somos nós.

Para Bolsonaro, todo mato é caminho. E ele vai (vamos) chegar lá. Não interessa se o homem é um tosco, ante o quanto é verdadeiro. E comprovadamente honesto.

O resto é choro de corruptos, mimimi de contrariados e o coro de mal informados pela mídia, que não engole o fato que um presidente se elegeu à sua revelia.

=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=

É show observarmos o CINISMO que a esquerda consegue irradiar:
A princípio vemos o Flávio Dino que em seus devaneios acusa o Presidente Bolsonaro do que ele representa, e do que ele é.

E tudo surgiu por conta da leitura que fizeram da postura de Bolsonaro, como se ele estivesse a dizer que: “para Flávio Dino não tem nada”. E isso foi lido, como se o que o Presidente Bolsonaro, estivesse a fazer com o povo maranhense, aquilo que estava sendo dirigido exclusivamente ao governador do Maranhão Flávio Dino.
Bolsonaro em momento algum está travando, ou pensando em travar uma perseguição ao povo deste ou daquele estado, apenas, mostrando ao estado que aquilo que eles elegeram para governar seus estados, não passa de um Zé Ruela…

Não existe e não existiu nunca da parte do nosso governo, preconceito ou o que quer que seja, direcionado ao povo; o que existe de fato é uma atitude agressiva por parte desses tais governadores, que, com o objetivo de destruir as condições de Bolsonaro de governar, tentam impedi-lo de presidir o Brasil a qualquer custo.
E naturalmente, quando esses governadores entram em rota de colisão com o presidente, encontram, querendo ou não, um muro. Esse muro, poderá para-los, ou não, mas certamente, que haverá o confronto, e desse confronto, muitos sairão, na melhor das hipóteses, feridos.

Quando analisada a postura de Bolsonaro, e em contrapartida o chororô do Flávio Dino, ignorando o que a política maranhense vem causando ao seu povo, há de imaginar que de fato, Bolsonaro é um cara muito ruim e que está judiando do pobrezinho do grupo político que está por trás de Flávio Dino.

E é natural que não é isso de jeito nenhum. Trata-se do fato de que tudo aquilo que eles dizem que Bolsonaro, vai fazer ou está fazendo com o Flávio Dino e seus correligionários, é exatamente, o que já está sendo feito com a turma adversária desde o ano de 2015.

O Brasil inteiro sabe, quer seja pelos fatos divulgados, de uma forma ou de outra, que no Maranhão, a oposição não tem vez, e que come os farelos que os porcos deixam, desde que não existam porcos correligionários para comer os referidos farelos. Existindo estes, é claro que a oposição, então, não comerá nem mesmo os farelos.

Ajuda do Governo Estadual no Maranhão para a oposição?
Quem foi que disse que a oposição tem alguma chance no Maranhão?
E isto vem piorando, desde que o “ilustre” Flávio Dino assumiu o posto de governador.

E isso é escancarado. A algum tempo atrás o prefeito de Imperatriz, a segunda maior cidade do Estado, delegado Assis Ramos, foi às redes sociais e pediu ajuda para asfaltar, um pouco, algumas áreas da cidade. Não é necessário dizer que o prefeito Assis Ramos, foi humilhado pelo Flávio Dino e seus correligionários.

Olhando por esse prisma percebemos que a visão política de Flavio Dino é a de “dois pesos e duas medidas”. Agora que a resposta do Governo Federal, exige um posicionamento aliado, isso é visto e divulgado como sendo desrespeito à população.

E claro que este não é um caso isolado, existe o caso de São Pedro dos Crentes, administrada pelo Dr Laércio, onde milhares de pessoas, foram abandonadas pelo governo Flávio Dino, apenas e tão somente, porque o prefeito Dr. Laércio apoia Bolsonaro abertamente.

É claro que os desmandos do Governo do Estado não param por aí. Quer ser inimigo do Estado, basta que seja de oposição, e ponto final.

O Maranhão infelizmente a muito tempo está nas mãos de inconsequentes, que não pensam a favor da população, o que os move é apenas e tão somente a motivação política.

“Esse comunista não larga do meu pé. Cara chato, esculhamba o governo todo dia publicamente e no particular age igual a um cachorro desamparado”. (isto parece ter sido um desabafo do General Mourão acerca das lambidas que Flávio Dino vem querendo dar-lhe a cada instante)

Flávio Dino, cria vergonha na cara rapaz. Se você ainda não percebeu, eu o alerto de que o Brasil já mudou, e quem não viu, verá! – (Matéria gerada em 20/07/19, após a lida de uma matéria do José Linhares Junior no Bolsonaro News)

=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=

Minha gente, eu estou pensando seriamente em criar uma espécie de “MOMENTOS”, porque são tantas as coisas a serem tratadas, que é impossível ler um só:

Agora, temos o “Momento Toffoli”

“Toffoli protege traficantes, organizações criminosas, lavadores de dinheiro e corruptos”, afirma o jurista Modesto Carvalhosa.

Trata-se de um texto do brilhante jurista, que foi publicado nas redes sociais, onde Carvalhosa, com extrema veemência, deixa desnudo o presidente do Supremo Tribunal Federal.
É bom que se diga, que o Presidente do Supremo Tribunal Federal, vez por outra, responde pelo nome de Dias Toffoli, mas há quem diga que ele também, quando o assunto é dinheiro, atende pelo nome de “Amigo do Amigo de meu Pai!”, conforme nos deixou claro o Marcelo Odebrecht.

É claro que muita coisa não passaria despercebida do eminente jurista, que opta por afirmar com todas as letras que o “Amigo do amigo de meu pai” vem dando cobertura e proteção a “todos os traficantes, as organizações criminosas, todos os lavadores de dinheiro, todos os corruptos”.

Abaixo reproduzo o que aparenta ser o texto de Carvalhosa:

“A Central Única da Corrupção conseguiu nestes últimos meses uma série de medidas que procuram destruir a Lava Jato e demais providências judiciais no combate à corrupção.
O STF lidera claramente esse movimento, a partir da remessa dos políticos corruptos que estão fora do foro privilegiado para a Justiça Eleitoral. E agora com a anulação dos inquéritos e investigações que estão sendo realizadas pela Polícia Federal e Ministério Público, com base em dados do COAF, Banco Central e Receita Federal.
A truculência praticada pelo presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, já levou, a partir de ontem, a suspensão das centenas de investigações em curso na Polícia Federal.
Ao assim agir, impedindo a vigência das Leis Federais o Ministro Toffoli garante a ele próprio, se porventura estivesse sendo investigado e a todos demais investigados pelos órgãos competentes, imunidade plena. Protegendo assim todos os traficantes, as organizações criminosas, todos os lavadores de dinheiro, todos os corruptos.
O STF tornou-se, portanto, por força da atuação de seu presidente e alguns de seus conhecidos ministros, o principal instrumento da Central Única da Corrupção. Destruindo todas as medidas legais a partir do nascedouro, ou seja, a partir das próprias investigações e inquéritos. Trancando as competências legais do Banco Central, da CVM, da Receita Federal, da Polícia Federal e do Ministério Público e desautorizando as decisões do poder judiciário no combate à corrupção.
Enquanto o grande Felipe Moura Brasil chama a atenção para a capa da Crusoé, que destaca “a Receita começou a pedir explicações a empresas que contrataram os serviços do escritório da mulher dele”, o preciso José Nêumanne faz uma excelente análise.”

Tirem vocês, as suas conclusões.

(ap. Ely Silmar Vidal – Teólogo, Psicanalista, Jornalista e presidente do CIEP – Clube de Imprensa Estado do Paraná)

Contato:
(41) 98514-8333 (OI)
(41) 99109-8374 (Vivo)
(41) 99821-2381 (WhatsApp)

Mensagem 200719 – A PuTa quando posa de santa é complicado – (imagens da internet)

Que o Espírito Santo do Senhor nos oriente a todos para que possamos iluminar um pouquinho mais o caminho de nossos irmãos, por isso contamos contigo.

Se esta mensagem te foi útil, e achas que poderá ser útil a mais alguém, ajude-nos: (ficaremos muito gratos que, ao replicar o e-mail, seja preservada a fonte)

leia este texto completo e outros em:

http://www.portaldaradio.com

@elyvidal @radiocrista @pastorelyvidal @conipsip @CiepClube
#FalaPortaldaRadio #conipsi #cojae #dojae

%d bloggers like this: